MIGREI DE VEZ PRA LINUX

 Tópico anterior Próximo tópico Novo tópico

MIGREI DE VEZ PRA LINUX

VB.NET

 Compartilhe  Compartilhe  Compartilhe
#481018 - 19/04/2018 10:26:43

RXGOMES
VALINHOS
Cadast. em:Dezembro/2003


Kerp, bom dia

Após ler este tópico, alguns dias atrás fique bem interessado. Pelo que eu entendi, você usa o .Net Core para desenvolver as web api, Angular para as UI em ambiente web e o Electron para as UI em ambiente desktop ai surgiram algumas dúvidas.
O do Angular é "praticamente" o mesmo do Electron?
O consumo das web api é feito por Type Script + OData?

Desde já agradeço a sua atenção





#481021 - 19/04/2018 10:53:31

PERCIFILHO
MATAO [SP]
Cadast. em:Dezembro/2009


Kerplunk, estamos sentindo falta dos seus vídeos

____________________________________________________
Você sabe que alguém te ama não pelo que ele fala, mas pelo o que faz.
O amor não sobrevive de teorias.




#481023 - 19/04/2018 11:07:04

KERPLUNK
RIO GRANDE DO SUL
Cadast. em:Junho/2009


Membro da equipe
Eita, você está bem confuso hein? KKK! Vamos lá:
O .NET Core é uma versão independente do .NET Framework, ainda está longe de ter todos os mesmos recursos do .NET Framework tradicional, mas as principais funcionalidades estão todas lá. Ele cresce à cada dia, por ser código aberto, qualquer um pode adaptar funcionalidades nele. Em pouco tempo, ele estará tão evoluído ou até muito mais que o .NET Framework normal.

Angular, é um framework que usa typescript como linguagem principal. Com ele você desenvolve templates de UI e cada uma delas possui um "code behind" que faz interpolação e binding entre dados e tela. Em essência, ele mescla dados com a tela, montando-os no template. A aplicação gerada é uma aplicação Web.

Electron é o responsável por "transformar" uma aplicação web em uma aplicação desktop. Isso é feito, criando-se um mini browser(navegador), específico para sua aplicação Web. Esse mini browser é inserido dentro de uma janela nativa, que é criada conforme o sistema operacional desejado. Na prática, você cria a aplicação Web, e a compila para windows, Linux ou Mac. O caso é que essa janela é realmente nativa e pode interagir com o sistema operacional alvo, repassando informações de e para sua aplicação web.

OData é simplesmente uma maneira diferente que uma WebAPI se comporta. Ele disponibiliza uma gama enorme de possibilidades que até são possíveis de se fazer em uma WebAPI REST normal, mas bastante trabalhosa. Você pode fazer filtros, seleção de campos, expandir sub-itens, ordenar, paginar e muitas outras coisas, tudo com uma chamada à um mesmo método. Ou seja, é como se disponbilizasse o banco de dados em si, através de URL.

O "ambiente" que utilizado é puramente o Visual Studio Code. Com o auxílio de ferramentas de cada framework, como o Angular CLI e dotnet CLI.

_______________________________________________________________________
Gostaria de ter seu sistema Desktop "traduzido" para uma interface web? Podemos conversar...
Virei Oráculo!
The end is nigh, be ready for the nukes!


#481024 - 19/04/2018 11:23:16

KERPLUNK
RIO GRANDE DO SUL
Cadast. em:Junho/2009


Membro da equipe
Só para deixar o pessoa ao par

Microsoft vai distribuir sua própria versão do Linux pela primeira vez

_______________________________________________________________________
Gostaria de ter seu sistema Desktop "traduzido" para uma interface web? Podemos conversar...
Virei Oráculo!
The end is nigh, be ready for the nukes!


#481074 - 20/04/2018 15:01:05

MESTRE
GUARULHOS
Cadast. em:Novembro/2013



Show.. tambem estou abandonando o Windows aos poucos.. comprei um Macbook Pro e estou apaixonado pelo Mac OS, fluidez sensacional se bem que o Windows está bem rapido mas o MacOS nao te enche o saco em NADA fora que a segurança é bem melhor pois é baseado em sistema Unix.

Referente a programação estou estudando bastante Restfull com Java + Hibernate é do C####.. e a proxima será Spring MVC..



_______________________________________________
"A alegria está na luta, na tentativa, no sofrimento envolvido e não na vitória propriamente dita."
Gandhi.


#481477 - 05/05/2018 19:40:36

GERMANO
TERESINA
Cadast. em:Maio/2005


Citação:
:
- Visual Studio Code: As extensões que uso dependem do projeto. Mas geralmente: C#, Typescript e Emmet
- Git: A última versão sempre
- SQL Server para linux
A arquitetura básica é:
- Uma WebAPI, usando C#, Entity Framework e OData(tudo .NET Core), tudo tecnologia Microsoft. Frequentemente publicado em algum tipo de gerenciador de container, como Azure, Pivotal, Amazon, Google, Zoho, Cloud Fountry ou outro
- Frontend: Angular, React ou Polymer(mais raramente), um ou outro projeto com Vue. A preferência minha é sempre Angular, mas não me oponho à usar outra coisa. Outra coisa bacana que dou preferência para usar é o WebPack.
- Quando preciso aplicação mobile, se não puder usar Ionic(que não gera app nativa, mas sim uma WebView), uso React Native e ainda não usei em um projeto real, mas estou testando o Angular Native, que como o React, gera código nativo.
- Aplicacões desktop: Electron. Esse é sem dúvida um coringa poderoso, compilando para qualquer OS numa boa, à partir de uma aplicação Web, que pode usar qualquer uma das tecnologias de frontend que citei.
- Banco de dados: O único que tenho ressalvas ainda, é o Oracle, pois ele ainda não possui um provider para EF(Entity Framework) para .NET core.

Aí você pode estar se dizendo: É muita coisa para aprender! Sim, concordo, são várias coisas mesmo. Mas, como é de costume, bato na mesma tecla, aprenda OOP que tudo isso vai ser simples e sem mistério. Entenda bem como funciona a Web(arquitetura Client/Server). Com essas duas coisas, qualquer tecnologia nova, passa a ser "mais do mesmo", porque tudo é baseado numa mesma coisa, a bendita OOP.


Me tire uma dúvida sobre o Electron:

Um problema que vejo, é que o packager não oculta o código fonte, em todas as plataformas ele gera uma pasta chamada "resources", mesmo na versão MacOS está embutido mas mesmo assim é de fácil acesso o fonte da aplicação.
Minha dúvida é, existe uma forma viável de realmente empacotar, para que o acesso ao fonte seja pelo menos difícil?
Pois obviamente, um código aberto como ele gera, não é nada interessante para desenvolver uma aplicação comercial.
Pois basta o mínimo de curiosidade do usuário para que ele encontre e altere absolutamente tudo no código fonte.
Digo não apenas para proteger a propriedade intelectual da aplicação, mas principalmente se eu quiser colocar acesso a bancos de dados e servidores remotos no meu código fonte.
O melhor obviamente seria uma forma de criptografar o código fonte e embutir no executável, mas procuro uma solução que pelo menos dificulte muito o acesso aos fontes.
Se alguém souber de alguma forma de fazer isso, sem quebrar a aplicação, ficarei muito grato.



#481482 - 06/05/2018 00:08:49

KERPLUNK
RIO GRANDE DO SUL
Cadast. em:Junho/2009


Membro da equipe
Citação:
:
:
- Visual Studio Code: As extensões que uso dependem do projeto. Mas geralmente: C#, Typescript e Emmet
- Git: A última versão sempre
- SQL Server para linux
A arquitetura básica é:
- Uma WebAPI, usando C#, Entity Framework e OData(tudo .NET Core), tudo tecnologia Microsoft. Frequentemente publicado em algum tipo de gerenciador de container, como Azure, Pivotal, Amazon, Google, Zoho, Cloud Fountry ou outro
- Frontend: Angular, React ou Polymer(mais raramente), um ou outro projeto com Vue. A preferência minha é sempre Angular, mas não me oponho à usar outra coisa. Outra coisa bacana que dou preferência para usar é o WebPack.
- Quando preciso aplicação mobile, se não puder usar Ionic(que não gera app nativa, mas sim uma WebView), uso React Native e ainda não usei em um projeto real, mas estou testando o Angular Native, que como o React, gera código nativo.
- Aplicacões desktop: Electron. Esse é sem dúvida um coringa poderoso, compilando para qualquer OS numa boa, à partir de uma aplicação Web, que pode usar qualquer uma das tecnologias de frontend que citei.
- Banco de dados: O único que tenho ressalvas ainda, é o Oracle, pois ele ainda não possui um provider para EF(Entity Framework) para .NET core.

Aí você pode estar se dizendo: É muita coisa para aprender! Sim, concordo, são várias coisas mesmo. Mas, como é de costume, bato na mesma tecla, aprenda OOP que tudo isso vai ser simples e sem mistério. Entenda bem como funciona a Web(arquitetura Client/Server). Com essas duas coisas, qualquer tecnologia nova, passa a ser "mais do mesmo", porque tudo é baseado numa mesma coisa, a bendita OOP.

Me tire uma dúvida sobre o Electron:

Um problema que vejo, é que o packager não oculta o código fonte, em todas as plataformas ele gera uma pasta chamada "resources", mesmo na versão MacOS está embutido mas mesmo assim é de fácil acesso o fonte da aplicação.
Minha dúvida é, existe uma forma viável de realmente empacotar, para que o acesso ao fonte seja pelo menos difícil?
Pois obviamente, um código aberto como ele gera, não é nada interessante para desenvolver uma aplicação comercial.
Pois basta o mínimo de curiosidade do usuário para que ele encontre e altere absolutamente tudo no código fonte.
Digo não apenas para proteger a propriedade intelectual da aplicação, mas principalmente se eu quiser colocar acesso a bancos de dados e servidores remotos no meu código fonte.
O melhor obviamente seria uma forma de criptografar o código fonte e embutir no executável, mas procuro uma solução que pelo menos dificulte muito o acesso aos fontes.
Se alguém souber de alguma forma de fazer isso, sem quebrar a aplicação, ficarei muito grato.

Essa obsessão que se tem no brasil por propriedade de código fonte, é muito besta. Amigo, a primeira coisa à fazer em um software comercial antes de vender é registrar no INPI e pronto, você está seguro. Quanto ao acesso à banco, em nenhuma hipótese é feito de maneira direta. Lembre-se trata-se de uma aplicação Web, ainda que empacotada. O acesso à dados é feito invariavelmente por uma WebAPI, ela tem autenticação por usuário e geralmente trabalha com algo parecido com JWT.

Mas o pior é o seguinte: Você não entendeu ainda sobre o que está falando. Se você já tem uma aplicação Web, empacotar em um executável é quase desnecessário, venda o acesso à ela, use SaaS.

Se preocupe menos com o electron e mais em desenvolver sua aplicação Web. Se ninguém aqui notou, o que faço falando tanto assim do electron é forçar vocês à partir para uma arquitetura web. No momento que vocês tiverem suas aplicações migradas, nem vão querer saber dessa arquitetura de executável.

_______________________________________________________________________
Gostaria de ter seu sistema Desktop "traduzido" para uma interface web? Podemos conversar...
Virei Oráculo!
The end is nigh, be ready for the nukes!


#481483 - 06/05/2018 02:48:02

RACEMAN
JUIZ DE FORA
Cadast. em:Maio/2009


Citação:
:
:
:
Essa obsessão que se tem no brasil por propriedade de código fonte, é muito besta. Amigo, a primeira coisa à fazer em um software comercial antes de vender é registrar no INPI e pronto, você está seguro.


Não é tão simples assim, principalmente no Brasil. Uma vez que meu codigo fonte ou apenas o sistema seja copiado, ja sera o suficiente para as pessoas usarem sem pagar, e não dara NADA para quem copiou! Se quiser algo, e um processo estressante, burocratico e falho. Se eu quiser reivindicar meus direitos, levará tempo e MUITO dinheiro com advogado!

Quando se fala em Electron, Angular JS, Ionic, Phone Gap e etc, é apenas uma forma mais "facil"(que no futuro será MUITO custoso), e para projetos open sources, aonde vc nao se preocupa com a segurança de que seu projeto nao sera copiado.
Falando sobre performance e tamanho do aplicativo, pega o Microsoft Visual Studio Code(QUE É MUITO BOM SIM) e Atom, compara com o Sublime Text ou Geany( Ambos feitos em liguagens compilada( C++ )) e vc vera:
Microsoft Visual Studio: 42MB Atom proximo. Abre um Arquivo simples, principalmente o Atom. O atom é mais lento ainda.
Pega o Sublime Text e o Geany e faz a mesma coisa! Nao passa de 0.8 seg
Claro que depende da maquina , mas e muito grande.

Quando se fala de Electron, vc que dizer fazer um sistema para computador, pq nao usar JAVA ou C/C++ ( para multiplataformas) ou o .NET no caso do windows e o bom e velho VB6 ( Que ora mim DETONA o electron!)

A verdade, NUA E CRUA: Essas linguagens são feitas para facilitar, e ter problemas no futuro, quando na verdade, vc teria que aprender e fazer com:
Windows: C/C++(Compilada) e não compiladas: .net e JAVA
Linux: Indiscutivelmente C/C++ melhor ou JAVA (Existem outras, mas a melhor são essas)
Android: JAVA (Eclipse ou Android Studio(JAVA) ou NDK C/C++)
Iphone: Objective C

Esse é a verdade NUA e CRUA!

Sobre a WEB, concordo plenamente com KERPLUNK, pra mim esse será o futuro em aplicações , onde nao sera preciso se comunicar com PORTAS USB, PICS e etc!
Fora isso, sera impossivel substituir linguagens compiladas. A nao ser que no futuro, deem acesso as apis locais sem nodejs etc.



Hoje faço aplicações WEB sempre que posso, e quando nao é necessario comunicações com hardware( principalmente impressoras termicas)

Essa é minha opiniao apoiado em experiencias!  Apensas isso.

Sobre Windows, infelizmente ele tem os problemas dele, e o MacOs nao acho nada de legal, paguei 4000 em um notebook que eu so uso pra compilar e ter a versão pra ele.
O Linux é infinitamente melhor que os dois! Em preço, estabilidade, segurança, servidores do mundo usam linux , é costumizavel , e open source , é de graça, tem ferramentas e programas derivados que são MUITAS vezes melhores que do proprio windows. So alegria. Uso Linux desde de 2004, foi a melhor coisa que fiz. Tenho 15 programas, e depois que eu deixei o WIndows Definitivamente em 5 anos, foi so alegria!!! So tenho 1 projeto em VB6, os outros são em PHP, Qt Creator, ANdroid ou Iphone(Objective C)



#481523 - 08/05/2018 13:58:51

CARINHENA
SOROCABA
Cadast. em:Junho/2004


Eu estava lendo um artigo que falava sobre essas coisas.
Antes, você tinha opçoes que faziam praticamente tudo o que precisava.

Agora, as pessoas acham legal tem milhões de coisas para fazer a mesma coisa, ao invés de entender que se tem tantas opções assim, é justamente porque nenhuma delas faz seu trabalho com perfeição. Os desenvolvedores não trabalham mais para simplesmente fazer aquilo que é seu objetivo: Resolver problemas, usando código.

A graça agora, é ser pato. Anda, voa, nada... mas, não faz nada com maestria.
Por isso, gosto de pensar na parte mais simplista possível, e 90% dos seus problemas se resolve com uma linguagem BackEnd e outra Front End, que desde que bem feita resolve todos os problemas possíveis.. que são criadas pelo acumulo de ferramentas que mudam de acordo com a nova "febre" ou "moda".

Eu fico imaginando, um engenheiro aeronáutico aprendendo 10 ferramentas diferente para apertar o parafuso, 5 para desparafusar, 3 para colocar o prafuso, 2 para tirar,  6 padrões diferentes... para fazer aquilo, que é tão básico.

Enfim... estão gourmetizando o desenvolvimento... talvez seja por isso, que eu nunca tenha sentido tanta aplicação lenta e ruim, como nos últimos anos.

Carinhena

A melhor forma de aprender e ensinando!


#481648 - 15/05/2018 08:12:42

CARINHENA
SOROCABA
Cadast. em:Junho/2004


    
https://www.baboo.com.br/seguranca/pesquisador-alerta-para-vulnerabilidade-no-framework-electron/

Só aproveitando, que estiver usando o Electron, precisa atualizar e criar um novo pacote para correção.

Carinhena

A melhor forma de aprender e ensinando!


 Tópico anterior Próximo tópico Novo tópico


Para responder este tópico o login é requerido
Se você já possui uma conta de usuário por favor faça seu login
Se você não possui uma conta de usuário use a opção Criar usuário